MULHERES, DORES NA RELAÇÃO E O RISCO DE VIDA: ATÉ QUANDO?



Que muitas mulheres estão morrendo e sendo agredidas por seus companheiros, todo mundo já sabe... mas o que talvez ainda não se leva em consideração são as causas destes crimes. A mulher claro, sempre aparece como culpada, mas muitas destas queixas estão relacionadas às questões sexuais, e que surgem por diversos motivos entre o casal. Um dos exemplos que levam ao distanciamento entre o casal, foi contado no dia 6/1/18, pelo Fantástico (acesse para assistir). São as dores durante a relação, uma queixa cada vez mais comum entre as mulheres e que podem surgir por diversos fatores, orgânicos ou psicológicos. E podem surgir em qualquer estágio da vida da mulher.

As disfunções sexuais tem levado milhares de mulheres à depressão. E isso merece atenção. O motivo: a culpa, as cobranças de seus parceiros e, principalmente, a autocobrança. Anualmente, vamos (ou deveríamos ir) ao ginecologista pra fazer exames preventivos e durante a consulta, diagnosticar e ajudar mulheres com disfunção, deveria ser o papel do ginecologista. Mas não é o que acontece. E ainda que as mulheres se queixem e peçam ajuda sobre questões relacionadas à dores, são poucos os profissionais que conseguem diagnosticar os sintomas como os das disfunções. Conheço clientes, que se livraram de cirurgias de períneo, ou que se "curaram" das queixas, porque buscaram nos produtos eróticos uma solução e eu, como Consultora de Saúde e Educação Sexual, consegui fazer um pré-diagnóstico e indicá-las para tratamentos com terapeutas sexuais e fisioterapeutas pélvicas.

E se você mulher, convive com algum tipo de dor na região da vagina, não deixe de procurar ajuda. Todas nós merecemos viver nossa sexualidade de maneira plena e feliz. E claro, desfrutar de relações sexuais mais prazerosas. Se você não sabe o que está passando com você, com certeza, seu parceiro também não vai saber. E quanto mais rápido você buscar ajuda, menos sofrido será este momento.

Veja o que pode estar acontecendo quando você sente dor na relação:

A vulvodínia: ardência e dor na região genital da mulher. A doença é pouco conhecida e em muitos casos pode causar queimação, irritação e dores durante a relação sexual. As causas estão relacionadas a fatores genéticos, disfunções do assoalho pélvico, candidíase de repetição e questões psicológicas.

O vaginismo: é uma contração involuntária dos músculos (espasmo) ao redor do orifício da vagina, causando dor, dificuldade e até impossibilidade de manter relação sexual. Está relacionado a fatores psicossomáticos e a uma experiência sexual negativa real ou imaginaria. Independentemente da causa, ela funciona como um ciclo: medo da dor, ansiedade, contração e dor.

A dispaurenia: está relacionado a dor na entrada ou no interior da vagina, as causas podem ser orgânicas como frequentes infecções vaginais, inflamação do colo do útero, micose vaginal, endometriose ou causas psicológicas, como: falta de desejo, depressão, ansiedade ou stress, educação sexual rígida, abuso sexual, relações sexuais sem desejo.

Aqui eu trouxe informações resumidas, mas vale uma pesquisa aprofundada sobre cada uma destas doenças, QUE PODE TER CURA! Peça ajuda! 

E se você tem dores, se a sua relação sexual não está confortável, mas sua médica diz que você está bem, não acredite. Busque outros profissionais como uma fisioterapeuta pélvica, ela vai te ajudar a encontrar a causa e principalmente, a solução para uma vida íntima mais saudável. Evitar buscar ajuda, vai levar você e o seu relacionamento à sentimentos de raiva, frustração por achar que não é mulher o suficiente para seu parceiro, sentimento de rejeição e até mesmo o distanciamento do casal. Não tenha vergonha de pedir ajuda!

E outro ponto importante, em sinal de qualquer desconforto, tenha sempre um lubrificante para usar na hora da relação, masssss jamais tenha relação sem a sua vontade. Converse. Explique para o parceiro. Peça ajuda a ele, para que vocês encontrem JUNTOS outras formas de namorar, até que você esteja bem! Sua saúde é fundamental!

Por Alécia Rocha
Consultora de Saúde e Ed. Sexual e de Produtos Sensuais
@causandocomela

Comentários